sábado, julho 23

Quem foi chamado por Deus não corre atrás de reconhecimentos, diz Papa

O Papa Francisco encontrou-se com os bispos, padres, seminaristas e consagrados do Paraguai
Elcka Torres
Da redação
O Papa Francisco visitou a Catedral Metropolitana de Assunção para seu último compromisso oficial do dia, neste sábado, 11, onde discursou ao clero, aos religiosos, às religiosas e aos seminaristas do Paraguai durante a cerebração das Vésperas.
O Santo Padre foi recepcionado pelos presentes com uma calorosa cerimônia de boas-vindas.
Oração, serviço e imitação a Cristo foram o centro da mensagem do Bispo de Roma ao clero, religiosos e consagrados durante as Vésperas.
Quem foi chamado por Deus não corre atrás de reconhecimentos, diz Papa
“A oração traz à superfície aquilo que vivemos ou deveríamos viver na existência diária; pelo menos uma oração que não queira ser alienante ou apenas preciosista. A oração dá-nos impulso para pôr em ação.
Cantando que ‘muito vale aos olhos do Senhor a vida dos seus fiéis’, somos os que lutam, pelejam, defendem o valor de toda a vida humana, desde o nascimento até os anos serem muitos e poucas as forças. A oração é reflexo do amor que sentimos por Deus, pelos outros, pelo mundo criado; o mandamento do amor é a melhor configuração do discípulo missionário com Jesus”, disse o Sucessor de Pedro.
Baseado na Encíclica Evangelii Gaudium, o Santo Padre ainda exortou a todos – sacerdotes, religiosos e religiosas, leigos e seminaristas – para que haja empenho na colaboração eclesial, especialmente a partir dos planos de pastoral das dioceses e da Missão Continental, cooperando com toda a disponibilidade possível para o bem comum.
Durante sua mensagem, o Sumo Pontífice também alertou todos os vocacionados a seguir e imitar Cristo. “O Senhor ‘não fez alarde da sua condição divina’, sendo isto uma característica de toda a vocação cristã: quem foi chamado por Deus não se pavoneia, nem corre atrás de reconhecimentos ou aplausos efêmeros; não sente ter subido de categoria nem trata os outros como se estivesse num degrau superior”.
“Deus ‘nos faça perfeitos como o grande Pastor das ovelhas’, e isto supõe que todo o consagrado esteja configurado com Aquele que, na sua vida terrena, ‘por entre orações e súplicas, com grande clamor e lágrimas’ alcançou a perfeição quando aprendeu, sofrendo, o que significava obedecer. E isto também é parte da nossa vocação”, aconselhou Francisco.
Ele encerrou sua fala lembrando todos os sacerdotes, religiosos e seminaristas presentes no encontro que, por meio da oração, são refeitos por Deus e que através da suas vocações a vida consagrada, grandes coisas sejam feitas no Paraguai.

Fonte: http://papa.cancaonova.com/quem-foi-chamado-por-deus-nao-corre-atras-de-reconhecimentos-diz-papa/