terça-feira, junho 1

Formação de Pregadores - Março 2007

“Porquanto não recebestes um espírito de escravidão para viverdes ainda no temor, mas recebestes o espírito de adoção pelo qual clamamos: Aba! Pai” (Rom. 8,15)

“A vossa vitória e vossa fortaleza, está aos pés da minha cruz. Não agis como insensatos, mas como filhos amados que confiam na graça e na vitória daquele que vos gerou, daquele que estará contigo pela eternidade.” (profecia nos dada no último encontro)


Pregador = O chamado→Quando Deus nos chama a esse ministério, é forte em nós o amor e a sede pela sua Palavra, Deus nos dá um coração com grande vontade de Evangelizar, é uma verdadeira vocação que é confirmada pelo Senhor de muitas maneiras, mas a principal se dará pelo testemunho daqueles que ao ouvires a pregação, sejam tocados por Deus e resolvam abrir-se a conversão e ao seguimento de Jesus. (cf. RCC Responde 9).

Então diante disso, o Senhor nos diz:

“Apressai-vos, apressai-vos filhos meus. Assumi vossos postos, tendes muito para avançar. Serão dias em que ampliarei vossa visão, mas peço que assumais vossos postos para que o Espírito Santo possa vos conduzir.” (profecia dada a RCC Nacional)


Todo Pregador tem que:

→ Ter Vocação →Ter Conversão diária→ Ter Convicção de Jesus → Evangelizar em qualquer circunstância → Se Atualizar, especializar e ter formação contínua → Ter vida de Oração e testemunhar o que prega → Ter intimidade profunda com a Palavra de Deus → Ter partilha e unidade com todo o ministério de Pregação.


Onde o pregador exerce seu ministério = Principalmente no Grupo de Oração, mas também em encontros e onde mais o Senhor Jesus direcionar e precisar.

As pregações no grupo de oração e nos seminários de vida no Espírito devem ser essencialmente Querigmáticas. – Mas o que é Querigma? É a pregação para quem ainda não nasceu de novo, primeiro anúncio, proclamação do Evangelho, é organizado em torno de seis idéias principais= O Amor de Deus→ a realidade pecadora do homem (o pecado)→ a salvação de Jesus (Jesus Salvador) → a fé e a conversão → o Batismo no Espírito Santo → Comunidade como fruto do Espírito Santo.


Como preparar uma pregação = Diz-se que um pregador já se prepara para pregar desde quando nasce; mas para termos um tempo palpável dizemos que o tempo ideal é o necessário para o pregador encher-se do assunto, aproveitando ao máximo o tempo que Deus lhe deu, seja um minuto ou um ano.

Quanto as técnicas para preparar são elas (entre outras) = Dependência do Espírito Santo → Sintonia com Deus (Orar) → Perguntar a Deus → Esperar a Resposta de Deus → Anotar tudo o que pensamos que pode ser de Deus → Discernimento para saber o que é de Deus → Organizar com sabedoria o que foi anotado.


Dez características da pregação = naturalidade→ Profundidade → Criatividade → Novidade → Flexibilidade→ Autenticidade → Veracidade→ Unidade→ Tranqüilidade→ Sobrenaturalidade.


Pequenas instruções aos pregadores:


→ Postura reta, não se deitar sobre o ambão nem ficar corcunda, nem tampouco se encostar na parede.

→ Cuidado com a aparência, não usar óculos escuros enquanto prega. Pregador descabelado, com barba por fazer, dentes e roupa suja?

→ Aprenda a ler: Pratique a pontuação correta, dê entonação, viva o texto.

→ Fale corretamente (mucidade? Cruis de Jesuis? Dolze?), fale toda a palavra não engolindo os “r” e os “s”.

→ Fale ás pessoas, olhe para elas. Paredes, bancos, teto e chão não se convertem.

→ Evite vícios de linguagem e chavões, do tipo falar muitas vezes: “né, intão”, ou dizer em uma só pregação mais de 60 “aleluia, ou glória a Deus”

→ Ande durante a pregação, mas não tanto que as pessoas fiquem tonta ao olhá-lo.

→ Não sente sobre a mesa, ou fique enrolando o fio do microfone nem tampouco com as mãos no bolso .

→ Procure não morder os lábio ou colocar a língua para fora.

→ A voz é nosso principal instrumento, portanto procure não forçar a voz a ponto de ela ficar como a de uma taquara rachada, mas também não falar tão baixo que as pessoas durmam, é importante alternar a voz. A Dicção é muito importante. Cuidado com os “s” no microfone.

→ Sabemos que não podemos determinar um tempo exato para pregação, mas temos que ter o discernimento que no grupo de Oração não deve passar muito de 10 a 15 minutos, e estar em tal sintonia com o Espírito Santo para percebemos a hora de parar.

→ Pregador não deve cobrar e nem exigir privilégios para pregar. As despesas de locomoção e acomodação devem ser custeadas por quem convidou, mas sempre em caráter de doação e sem valor definido (cf. RCC Responde 9).

→ A técnica não extingue a unção.

→ O Pregador, se possível, deve estar todo o tempo no encontro e não somente durante a pregação.

→ O pregador precisa freqüentar o grupo de Oração, o grupo de Oração é uma salvaguarda do carisma do pregador.

→ Devemos nos vestir sempre com sobriedade, mas principalmente quando vamos pregar devemos uma atenção especial com a nossa vestimenta, as mulheres principalmente (não deixar a barriga de fora, nem saia muito curta, ou algo que chame a atenção de outros).

→ É muito importante inserirmos em nossas pregações técnicas que despertem o interesse do ouvinte, tais como: Contar histórias, parábolas, dramatização, dinâmicas, entre outras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário