quarta-feira, junho 2

Quem è o Espírito Santo?



É Aquele que torna visível e concreto o amor perfeito e maior.

Um dia, uma criança encontrou um monge na rua e, cheia de entusiasmo, perguntou-lhe: – “O senhor poderia me dizer quem é o Espírito Santo?”. O religioso iniciou a explicação com toda sua sabedoria sobre o que a Teologia diz a respeito da Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, partindo da Sagrada Escritura e comentando o pensamento dos teólogos mais importantes.

O ensinamento do monge era perfeito e correspondia ao pensamento da Igreja, mas o menino foi embora triste por não ter entendido nada e sem ter obtido uma resposta. Mais à frente, o garoto encontrou uma mulher com um bebê de colo, a qual o colocou no chão e começou a ensiná-lo a caminhar. Chamando-o, estimulando-o, acariciando-o e o aconselhando sobre os primeiros passos que ele deveria dar para poder caminhar sozinho. Quando a criança estava prestes a cair a mãe a levantava com muito cuidado e se ela, no entanto, caísse, ela procurava defendê-la dos possíveis perigos.

Enquanto o menino observava essas cenas o monge chegou até ele e lhe disse: –“Olha, meu filho, eu falei muita coisa sobre o Espírito Santo sem que você compreendesse nada. Agora, contudo, você pode olhar a vida de todos os dias, o amor com o qual aquela mulher cuida, ensina e corrige a sua criança é um símbolo real do Espírito Santo de Deus. Ele é o amor visível”.

Podemos tentar explicar o Espírito Santo Paráclito por meio das mais elevadas teologias sofisticadas, mas esse fato relatado acima nos ensina uma verdade muito importante. O Espírito Santo de Deus é amor e o mais nobre dos sentimentos pode ser compreendido somente se somos capazes de amar. Somente quem ama e procura viver no amor pode entender essa realidade. São João entende a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade como o amor, fonte e consolador: o amor é o verdadeiro dom de Jesus, aquele dom que é transmitido com um sopro, cuja finalidade é que cada um de nós viva no amor.

É o Consolador, o Paráclito, Aquele que mora nos nossos corações, e é perto de nós, nos acompanhando e lutando por nós, que toma a nossa defensa e fala no mais íntimo de nosso interior. Não podemos vê-Lo, mas sabemos que está presente (assim como o vento: não o vemos, mas o sentimos), sabemos que é Deus a infundi-Lo em nós e a nos doá-Lo. O Espírito Santo não é outra coisa que o amor com o qual o Pai ama o Filho e faz presente este amor supremo na vida dos homens. Ele é Aquele que faz visível e concreto o amor mais perfeito e maior: Jesus sobre a Cruz.

Cada vez que a Igreja se reúne para celebrar a Eucaristia, sobre o altar, o pão e o vinho se tornam, pela ação do mesmo Espírito Santo, o Corpo e o Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, fazendo realmente presente e visível o Seu amor, que vem morar em nós para nos ensinar e guiar à verdade completa. O Espírito Santo, cada vez que a Igreja celebra a Reconciliação, atualiza – por intermédio do sacerdote – o sacrifício de Cristo, que nos perdoa e nos liberta dos pecados. E o faz por meio de todos os sacramentos, por meio dos quais se faz presente este amor que cura, liberta, protege, justifica, salva. Enfim, podemos dizer que cada vez que a pessoa ama realmente, com o amor de Jesus, faz com que o Espírito Santo de Deus se torne presente na vida do mundo, porque onde há caridade e amor ali está Deus.

Se quer conhecer o Espírito Santo olhe o Crucificado e peça a Jesus Cristo que o ensine a amar com o Seu mesmo amor, então, O verá, sentirá a Sua voz, que fala por intermédio dos pequenos e dos pobres, verá o lugar da Sua morada, que é a Igreja e verá a Sua glória, que é o Pão partido sobre o altar para a vida do mundo.




Matéria retirada do site: http://blog.cancaonova.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário