sexta-feira, abril 6

Os Símbolos da Páscoa !!!




ÁGUA e ÓLEO
 
São abençoados pelos sacerdotes durante as cerimônias da Semana Santa. A água simboliza a pureza, a purificação e a renovação. O óleo é usado em ritos sacramentais do Batismo, do Crisma e da Unção dos Enfermos e é sinal da libertação do espírito.
 
CARTÕES DE PÁSCOA
Enviamos aos amigos nossos votos de Feliz Páscoa, isto é, desejamos feliz passagem operada por Deus em você e com você, para uma vida mais consciente de sua dignidade de Cristão, Filho de Deus, irmãos de Jesus, Templo do Espírito Santo.
 
CÍRIO PASCAL
É o símbolo de Cristo Ressuscitado. "Eu sou a Luz do mundo; quem Me segue não anda em trevas, mas tem a Luz da vida" (Jo 8, 12). 
Lembra-nos também a Coluna de Fogo que precedia o povo Hebreu na caminhada através do deserto para a Terra Prometida. O Círio tem gravada uma cruz. Nas extremidades superior e inferior da haste vertical, estão escritas alfa e ômega, simbolizando a eternidade de Cristo Jesus, o Princípio e o Fim, ontem e hoje, a Quem são dedicados o tempo, a Eternidade, a Glória e o Poder pelos séculos sem fim, representados pelos algarismos do ano em curso, gravados nos quatro ângulos da cruz. Sobre a cruz são colocados cinco grãos de incenso, simbolizando as Chagas.
 
COELHO
Mamíferos da família dos leporídeos, vindos da Europa, foram introduzidos em todos os continentes. Cavam tocas onde parem seus filhotes em grandes ninhadas. 
Um dos mais populares entre os símbolos das Festas Pascais, o coelho é, todavia, muito mais símbolo da Igreja, pois foi adotado por duas razões: a rapidez com que se espalhou a mensagem de Cristo, o Evangelho; e a imediata multiplicação dos Cristãos por todo o Império Romano e demais povos. 
Vinculou-se a este animal a idéia maior da festa da Páscoa que é a vitória e a exuberância da vida. Se cada um de nós dermos o nosso "sim", seremos tal uma luz que em contato com outros, formaremos uma grande tocha. Devemos nos evangelizar para nos tornar evangelizadores e assim fecundarmos juntos esta terra com a vida divina.
 
COLOMBA ou POMBA PASCAL ou PANETONE
Esta guloseima, de origem italiana, está ligada ao simbolismo da pomba, que representa a vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos quando Jesus ressuscita e envia o Espírito Santo, terceira pessoa da Santíssima Trindade.
 
CORDEIRO PASCAL
Ao sair do Egito, Moisés transmitiu aos Israelitas a ordem do Senhor Deus: cada ano, no prenilúnio da primavera, todos deveriam fazer uma refeição cultural tendo como prato importante o Cordeiro, cujo sangue, marcando os umbrais das portas, livraria seus antepassados da morte, e cuja carne servira de sustento na caminhada através do deserto. Jesus foi apresentado por João Batista aos judeus como "o cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo" (Jo 1, 29). De fato, Jesus é o verdadeiro Cordeiro, seu Sangue liberta-nos do pecado e, na Eucaristia, faz-Se nosso Alimento neste peregrinar de volta para o Pai.
 
CRUZ
Mitifica o significado da Páscoa, com o sofrimento e a ressurreição de Jesus Cristo.
 
GIRASSOL
Sua corola voltada para o sol lembra os fiéis voltando-se para Deus.
 
LUZES, VELAS e FOGUEIRAS
Fazem parte do ritual que acontece na Vigília Pascal no momento de acender o círio pascal - fogo esse que vai ser utilizado para reacender todas as velas da igreja que foram apagadas.
 
OVOS DE PÁSCOA
Aparentemente morto, o ovo contêm dentro de si uma Vida Nova; é símbolo da vida em gestação, daquele que está por nascer. Assim também, o Sepulcro de Cristo ocultava a Vida Nova que irrompeu na madrugada da Páscoa: Jesus Cristo que, divino e glorioso, é "a Luz para iluminar as Nações, a Glória do povo de Israel" (Lc 2, 32). 
Antigamente o povo costumava - por lenda popular - pegar ovos que as galinhas botavam durante a Semana Santa, especialmente os da Sexta-feira Santa, por considerá-los detentores de virtudes especiais na prevenção de febres malignas ou de pestes mortíferas. Os ovos de Páscoa são, portanto, um símbolo festivo do final da quarentena (quarenta dias ou quaresma). 
Hoje, os ovos de Páscoa são feitos de chocolate. O cacau tem como nome científico, em grego, de Teobroma Cacau, que traduzido quer dizer alimento divino. Seu paladar e sua força energética sempre foram reconhecidos em toda a Europa e terras latino-americanas. Ao ser misturado com o leite e tomar o formato de um ovo representa novamente a força rejuvenecedora da vida que está latente no ovo e que possui agora a energia do chocolate. O ovo de chocolate é, portanto, o símbolo da vida que se multiplica e alimenta nossa fragilidade, assim como nos deve ser as orações diárias, os santos Sacramentos.
 
PEIXE
Na era das perseguições, os cristãos não podiam falar publicamente o nome do Senhor Jesus. Recorrem, então, a palavra Peixe, que escrito em grego, cada letra corresponde a inicial da afirmativa: Jesus Cristo, de Deus Filho, Salvador. Em suas casas e roupas, pintavam a figura de um peixe como profissão de Fé em Jesus Cristo. Ressuscitado, Jesus, em suas aparições, serve-Se de peixe e oferece-o aos Apóstolos. Daí a associação do Peixe ao Tempo Pascal. 
Peixe também indica renovação, troca, purificação e ilustra o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes, mostrando Cristo como fonte de nova vida.
 
SINO
O repicar dos sinos, quebrando o silêncio da Paixão, relembra a vida e a ressurreição de Jesus Cristo e é um chamado aos fiéis.
 
TRIGO E UVA
Alimentos básicos na refeição judaica, símbolos também do trabalho cooperativo dos homens: um semeia, outro colhe, outro mói, outro coze... O Pão e o Vinho foram assumidos por Cristo na última Ceia e transformados no Sacramento da Eucaristia: "Tomai e comei: isto é meu Corpo que será entregue por vós. Tomai e bebei: este cálice é a Nova Aliança em Meu Sangue que será derramado por vós e por muitos para a Remissão dos pecados" (Mt 26, 26-28).
Fontes: Jornal O Testemunho de Fé, edição de abril de 2001 Revista Salmos para Tudo!, edição de abril de 2001 Revista O Mensageiro da Santo Antônio, edições de abril de 1999 e 2000  Regina Perina / site ASJ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário